Associação de Festivais Europeus (EFA)

À Associação de Festivais Europeus (EFA) pertencem festivais de música, dança, teatro e multidisciplinares da Europa e do resto do mundo há mais de 60 anos. Os membros da EFA são o elemento central que torna a Associação um lugar aberto, influente e internacional para qualquer festival que pretenda integrar uma comunidade mais abrangente de festivais.

Uma das mais antigas redes culturais da Europa, a EFA foi fundada em 1952 em Genebra, na Suíça, como uma iniciativa conjunta do eminente líder Igor Markevitch e do grande filósofo Denis de Rougemont. Desde a sua fundação, a Associação passou de 15 festivais para uma rede dinâmica que representa cerca de 100 festivais de música, dança, teatro e multidisciplinares, associações de festivais nacionais e organizações culturais de 40 países. O novo programa EFFE - Europa para os Festivais, Festivais para a Europa, é o passo seguinte da EFA para tornar relevante e determinante a necessidade das Artes e da Cultura na sociedade. Pelo histórico e desempenho da EFA e apoio contínuo dos seus membros, a EFA foi escolhida para implementar o projeto-piloto EFFE pela Comissão Europeia.

O Festival Internacional de Música de Verão de Paços de Brandão – FIMUV foi selecionado para receber o EFFE Label 2017-2018. A candidatura foi aprovada pelo Júri Internacional após uma avaliação bem-sucedida pelos especialistas do concurso a nível nacional. O FIMUV passa a fazer parte da comunidade do Festival EFFE, promovido pela Associação Europeia de Festivais (EFA) que consiste em festivais que representam um nível de qualidade artística e têm um impacto significativo a nível local, nacional e internacional.

A crítica do Júri Internacional e Especialistas foi excelente:

"Este festival é um exemplo do desenvolvimento de uma comunidade local em torno de um interesse musical específico: música clássica, étnica, jazz e fado. É considerado um festival sólido e enraizado trabalhando lado a lado com a comunidade educativa local de música. Especialistas reconhecem o potencial de diferenciação e a certificação EFFE pode melhorar e atualizar a participação artística e motivar para a inovação".

Este rótulo/marca congratula todo o nosso trabalho e empenho em continuar a nossa missão de proporcionar ao público qualidade e diversidade musical. Reforça também a nossa responsabilidade em atingir novas metas, definir novos objetivos e em oferecer ao nosso público um festival cada vez mais dinâmico, consciente e de elevado nível artístico.


Agenda

21h30
6 de Maio

Grande Auditório

Roby Lakatos & Ensemble
ver evento
19h00
12 de Maio

Auditório da Academia de Música de Paços de Brandão

Concerto de Laureados
ver evento
21h30
20 de MAIO

Igreja de Paços de Brandão

Yang Liu (Violino) + Solista OFP
ver evento

17h30
28 de MAIO

Auditório do CiRAC

Rumos Ensemble "Percorrendo Portugal"
ver evento
18H00
2 de Junho

Cineteatro António Lamoso

Violiníssimos da Academia de Música de Paços de Brandão + Ritmare (Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas)
ver evento
17h30
4 de Junho

Auditório da Academia de Música de Paços de Brandão

Miroslav Kultishev (Piano)
ver evento

17h30
11 de Junho

Grande Auditório Europarque

Orquestra Filarmónica Portuguesa
ver evento
21h30
17 de Junho

Grande Auditório do Europarque

L’Rolling Clarinet Band
ver evento
18h30
18 de Junho

Igreja dos Passionistas

Missa da Coroação - Mozart
ver evento

O Festival

O Festival Internacional de Música de Verão de Paços de Brandão (FIMUV) é um projeto cultural do CiRAC – Paços de Brandão, uma associação cultural, de âmbito juvenil que, desde 1977, de forma ininterrupta, tem vindo a realizar este Festival. Em 2017 o FIMUV comemora a sua 40ª edição sendo, por isso, um dos mais antigos festivais de música clássica apoiados pelos organismos que tutelam a Cultura em Portugal (DGArtes /Ministério da Cultura – ou Secretaria de Estado da Cultura).

Pela direção artística deste Festival já passaram grandes nomes do panorama nacional e internacional, tais como o maestro António Victorino de Almeida e o músico/instrumentista Carlos Piçarra Alves (clarinetista e membro do júri da DGArtes/Ministério da Cultura). Cada um dos diretores artísticos teve um papel relevante e diferenciador para, através da programação cultural, trazer dimensão e notoriedade ao FIMUV.

Em 2012, a Direção do CiRAC – Paços de Brandão convidou o músico/instrumentista e professor universitário Augusto Trindade (violino), cujo percurso profissional e artístico vieram potenciar a dinâmica deste projeto no território cultural de Santa Maria da Feira e da Grande Área Metropolitana do Porto. Com esta escolha foi possível consolidar sinergias com outras instituições locais e nacionais ligadas à Música, nomeadamente a Academia de Música de Paços de Brandão, a Escola Superior de Artes Aplicadas de Castelo Branco, bem como outros Festivais de Música e agentes culturais.

A matriz do FIMUV assenta, essencialmente, na dinamização, descentralização e promoção da atividade cultural, através da Música, num território geográfico que vai da Grande Área Metropolitana do Porto até à Comunidade Intermunicipal da Região de Aveiro, pelo que, toda a programação é pensada tendo em conta a sustentabilidade do projeto, as necessidades relativas à oferta cultural e públicos, o livre acesso e fruição da Cultura.

Tendo em conta a realidade geográfico-territorial onde está inserido, o FIMUV, nas propostas que apresenta, tem vindo a valorizar o potencial artístico e criativo dos agentes culturais locais, desenvolvendo projetos de cooperação e parceria que cruzam a atividade destes agentes com outros de âmbito nacional e internacional.

Entram no rol de parceiros do FIMUV a nível local, nacional e internacional, entre outros, os seguintes agentes: a Academia de Música de Paços de Brandão, o Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas, o Museu do Papel, o Museu de Santa Maria de Lamas, a Casa da Música – Porto, Festival de Sintra, Câmara Municipal de Castelo Branco, ESART, Concurso Internacional de Música “Terras de La Sallete”, Concurso Internacional de Música do Fundão, Folefest, Casa da Música de S. Petersburgo e Embaixada da Rússia.

O 40° Festival Internacional de Música de Verão, em 2017 será realizado entre 6 de maio e 18 de junho. Contará com 9 iniciativas, envolvendo concertos, recitais, projetos educativos e outros, com propostas de elevada qualidade artística e cultural, na sua maioria gratuitas, a terem lugar em diversos espaços da vila de Paços de Brandão e do concelho de Santa Maria da Feira.

Para 2017 a programação contempla uma programação diversificada que vai desde um concerto de Música de Câmara com a participação do prestigiado violinista Yang Liu, acompanhado por Solistas da Orquestra Filarmónica Portuguesa, um concerto sinfónico, com a recém-criada Orquestra Filarmónica Portuguesa, dirigida pelo Maestro Osvaldo Ferreira, tendo como solista Alexander Ramm, violoncelista premiado em vários concursos internacionais, passando por um recital de piano com o pianista russo Miroslav Kultishev, laureado no 13° International Tchaikovsky Competition (Casa da Música de S. Petersburgo), e ainda a apresentação de projetos pedagógicos e de música coral com a interpretação da Missa da Coroação de Mozart, por um misto de diversos grupos corais, envolvendo o Coro do CiRAC, o Coro do Orfeão Universitário do Porto e o Coro da Sé Catedral do Porto com o acompanhamento musical da Orquestra de Jovens de Santa Maria da Feira, dirigida pelo Maestro Paulo Martins.

De salientar ainda a inclusão na programação de dois concertos com nomes atuais, de referência no panorama musical, nomeadamente: Roby Lakatos, conceituado violinista na vertente World Music, ou os L´Rolling Clarinet Band, grupo de excelência na vertente de sopros.

Galeria

Contatos

Círculo de Recreio, Arte e Cultura

Avenida da Sobreira, 328, 4535-334
Paços de Brandão, Portugal

geral@cirac.pt (+351) 227 459 829